Preparar um transporte mais ecológico e económico

Os pneus de baixa resistência ao rolamento da Goodyear podem ajudar

As previsões indicam para que as necessidades de transporte na UE estão a fazer aumentar as emissões de gases com efeito de estufa. A procura está a colocar a indústria da logística sob uma pressão cada vez maior, para manter a competitividade e reduzir a sua pegada de carbono, ajudando à redução de emissões necessária para alcançar os objetivos estipulados para 2030, ou a neutralidade climática em 2050. 

autonews.pt @ 30-6-2021 17:06:43

Projetado para descarbonizar mais rapidamente do que outros grupos de transporte, o transporte rodoviário de mercadorias ainda contribuía, em 2018, com 29,4% das emissões relacionadas com o transporte. Os camiões e autocarros são responsáveis por cerca de 25% das emissões de CO2 do transporte rodoviário da UE, e por 6% das emissões totais da UE. Diariamente, todos podemos para tornar os veículos pesados mais sustentáveis.

A chegada do VECTO

A opção por camiões totalmente elétricos está a aumentar. O Mercedes-Benz eActros e o Volvo FE Electric possuem autonomias de até 200 km, o DAF CF Electric pode percorrer 250 km. Sem dúvida, os veículos pesados elétricos são mais adequados a uma utilização urbana, onde os pneus de camião podem ser responsáveis por até 20% das emissões de CO2.

Para uma utilização em longo curso, os veículos pesados a gás oferecem uma opção de eficiência, enquanto a tecnologia do hidrogénio apresenta-se como outra. Tempos de reabastecimento e autonomias comparáveis aos do Diesel estão a fazer das fuel cell a possível tecnologia logística do futuro.  

Desde 2019, quando as emissões de CO2 no sector do transporte eram as mesmas que em 1990, a Ferramenta de Cálculo do Consumo de Energia do Vehículo (VECTO, no seu acrónimo em inglês), criada pela Comissão Europeia, calculou as emissões de CO2 e o consumo de combustível dos camiões.

Agora, cumprir as normas de emissões VECTO é obrigatório para camiões novos, e os fabricantes serão multados caso não cumpram os standards de redução de emissões, de 15% em 2025, e de 30% em 2030. Entre os elementos que afetam as emissões de CO2 dos veículos pesados incluem-se a aerodinâmica, o peso do trator e do reboque, o tipo de motor, a caixa de velocidades, a carga útil e os pneus. 

Desenhos de carroçaria mais aerodinâmicos e motores eficientes estão a tornar os veículos pesados menos poluentes, mas outros fatores também podem contribuir para reduzir as emissões. O transporte de longo curso pode ser responsável por até 35% das emissões de CO2, e a Goodyear apoa os esforços de sustentabilidade do sector ao trabalhar com os fabricantes e transportadores.

Pneus de baixa resistência ao rolamento poupam combustível e reduzem emissões

É importante escolher o veículo mais adequado para as operações, mas existem outras ações que também podem ser tomadas para ajudar a reduzir a pegada de carbono dos veículos pesados.

Os pneus de baixa resistência ao rolamento (LRR, no seu acrónimo em inglês) têm impacto direto nas emissões do veículo e na eficiência de combustível. A gama de pneus FUELMAX da Goodyear foi concebida para melhorar a poupança de combustível, ajudar fabricantes e frotistas a cumprir com as metas de emissões de CO2 e aumentar a eficiência, ao mesmo tempo garantindo elevados níveis de quilometragem.

Uma frota de 100 camiões pode reduzir o seu custo total de propriedade em 40 000 € ao ano através da poupança de combustível ao utilizar pneus de baixa resistência ao rolamento, os quais podem reduzir as emissões em 4%. 

Os fabricantes estão a adotar novas tecnologias para alcançar os objetivos de emissões de CO2. Por exemplo, a tecnologia TPMS baseada em sensores, como o Sistema de Monitorização dos Pneus da Goodyear, alertará os operadores para as alterações de temperatura ou pressão dos pneus, evitando tempos de inatividade e aumentando a produtividade. Os pneus com insuficiente pressão se enchimento aumentam o consumo de combustível, e até 1 bar abaixo do ideal pode representar um acréscimo de 900 litros/ano em custes adicionais por veículo. Monitorizadas por sistemas de gestão telemática, as pressões corretas dos pneus podem aumentar o tempo de atividade em 90%.

Multiple Life  proporciona aos pneus um prolongamento da vida útil

O conceito Multiple Life da Goodyear, de recauchutagem e reescultura de pneus de camião, reduz os custos em até 30%, ajudando a ampliar a sua vida útil em até 25%.

A respetiva produção também é mais sustentável, e reduz a quantidade de pneus que é necessário reciclar. Adicionalmente, as verificações periódicas para garantir que a frota funciona de forma ótima podem poupar custes e reduzir a pegada de carbono.

autonews.pt @ 30-6-2021 17:06:43


Clique aqui para ver mais sobre: Sabia que, Curiosidades sobre Carros / Automóveis