Fórmula E: Frijns vence enquanto Vergne conquista um bicampeonato

Escreveu-se história em Nova York

O piloto Robin Frijns venceu última corrida da temporada de Fórmula E de 2018/19 em Nova York, enquanto Jean-Eric Vergne entra para a história como o primeiro bicampeão da competição. A DS Techeetah conquistou o título por equipas em Nova York depois de perder para a Audi Sport na última temporada. Veja como tudo aconteceu.

autonews.pt @ 15-7-2019 13:29:20

Saindo de 12ª lugar, Jean-Eric Vergne, da DS Techeetah, conseguiu passar das primeiras voltas ao lado de seu principal adversário, Lucas di Grassi (Audi Sport Abt Schaeffler), que estava em 11º lugar.

Quando faltavam 40 minutos para o final, Jose Maria Lopez, da Geox Dragon, parou na pista após a curva 7 devido a danos causados ​​por uma colisão com Andre Lotterer, da DS Techeeath. Em resultado deste choque, o safety car BMW i8 entrou em ação e enquanto que o carro de Lopez foi recuperado, Lotterer voltou às boxes e acabou por abandonar a corrida.

Após a retirada do Safety Car, a corrida reiniciou com quase todos os condutores a passar pela zona de ativação para acionar o ATTACK MODE - recebendo 25kW extra de energia que está disponível durante 4 minutos e pode ser ativado três vezes durante a corrida.

Começando a corrida em primeiro lugar, Alex Sims, da BMW i Andretti Motorsport, liderou o caminho seguido por Robin Frijns, da Envision Virgin Racing, e Sebastien Buemi, da Nissan e.dams. Com 25 minutos restantes, os candidatos ao título di Grassi e Vergne subiram para nono e décimo, respetivamente. Nos pontos, di Grassi precisaria de nada menos do que uma vitória na corrida para garantir o título em Nova York, enquanto Vergne precisava apenas de oito pontos.


Faltando 20 minutos para o segundo tempo, Frijns desafiou Sims pela liderança, forçando o britânico a sair na curva 1 e deixando-o em segundo. Numa tentativa de melhorar a sua posição, Di Grassi ultrapassou Stoffel Vandoorne, da HWA Racelab, no interior da curva 1, para ocupar o oitavo lugar, antes de passar o estreante da Nissan e.donald, Oliver Rowland, para subir até ao sétimo lugar. Mais atrás no meio do pelotão, Vergne aguentou-se firme no 10º lugar até que passou Vandoorne conquistando a nona posição.

Na última volta, Frijns manteve a liderança, seguido de Sims e Buemi em terceiro, enquanto Vergne garantiu a vitória do título ao registar no final o sétimo lugar. Mais atrás, enquanto lutava pelo segundo e terceiro lugar no campeonato, di Grassi e Evans colidiram na curva 11, o que levou a que ambos os pilotos ficassem fora da corrida quando faltavam apenas alguns metros para o final.

De forma bem descontraída, Vergne ergueu as mãos e saudou a multidão enquanto cruzava a linha numa vitória histórica como vencedor consecutivo de duas temporadas da Fórmula E.

Neste final de temporada, a primeira posição absoluta ficou assim para Jean-Eric Vergne da equipa DS Techeetah, com um total de  136 pontos, seguido de Sébastien Buemi (Nissan E.Dams) com 119 e com Lucas Di Grassi da Audi Sport Abt com 108 pontos. O português António Félix da Costa terminou a temporada na sexta posição geral com um total de 99 pontos amealhados ao longo das treze corridas da Fórmula E de  2018/2019.


Por equipas a grande vencedora da época foi a DS Techeetah que obteve 222 pontos à frente da Audi Sport ABT com 203 pontos e Envision Virgin Racing que somou 191 pontos. Esta posição da Audi e Envision é em certa medida uma “vitória” amarga que prova a qualidade do sistema de propulsão elétrico da Audi que equipa ambos os carros.

A quarta e quinta posições foram conquistadas pela Nissan E.Dams e BMW respetivamente.

autonews.pt @ 15-7-2019 13:29:20

Galeria de fotos


Clique aqui para ver mais sobre: FORMULA-E - Campeonato Mundial de Automóveis Elétricos