Fórmula E: Sanya – O Algarve da China

10 curiosidades sobre esta prova

Com a próxima prova da Fórmula E este fim de semana na cidade de Sanya na China, partilhamos 10 curiosidades sobre esta segunda prova em território chinês e a 6ª  corrida da temporada de 2018/19.

autonews.pt @ 21-3-2019 19:09:17

10. De volta ao continente

No país mais populoso do mundo, os dois primeiros prémios da Fórmula E haviam sido em Pequim e agora é altura de andar 1400 quilómetros para chegar ao extremo sul da ilha de Hainan: a cidade de Sanya.

9. "O Algarve da China"

Hainan é a província mais pequena da China e é também a base de lançamento de foguetões do país. Muitas vezes referido como "o Algarve da China" Sanya é o mais “resort turístico” mais famoso do país, com um clima tropical de sol e praias e com uma população de 700 mil habitantes permanentes.

8. História

Sanya tem uma história de mais de 2000 anos, quando então a cidade era conhecida como Yazhou, significando literalmente "cidade do penhasco", uma referência à cidade que está cercada por montanhas por três lados. 

Muito distante da capital da China, Sanya foi historicamente um lugar de exílio para funcionários desonrados que tivessem caído em desgraça junto dos governantes do país. 

Hoje em dia é um destino popular para lazer e turismo para inúmeros turistas chineses e, a partir de agora, também é uma “casa” para a Fórmula E.

7. São 21 e continua a contagem

Sanya torna-se a 21ª cidade a receber uma corrida de Fórmula E, já que esta competição de carros elétricos volta à China continental pela primeira vez desde outubro de 2015, quando Sebastien Buemi, da Nissan e.dams, dominou o grande prémio de Pequim.

6. Longo, longo ...

O circuito anterior usado na capital chinesa foi o mais longo da história da Fórmula E. A pista de Pequim, projetada em torno do local dos jogos olímpicos de 2008, tem 3,5 km aproximadamente.

5. ... e o curto

O circuito de 11 voltas de Sanya, no entanto, é muito mais curto com 2,3 km, e é mais comparável ao Circuito de Rua do Aeroporto de Tempelhof, em Berlim, embora semelhante ao circuito da cidade de Nova York em termos de traçado de pista.

4. ... pilotos chineses

A China não está representada na atual formação de pilotos, mas já houve dois pilotos chineses nesta competição. Ho-Pin Tung, que é o piloto reserva oficial da Panasonic Jaguar Racing, iniciou três dos quatro primeiros E-Prix da Formula E para a China Racing (agora NIO). 

Apesar de competir em apenas nove grandes prémios , o atual piloto reserva da NIO, Ma Qing Hua, representou três equipes diferentes no espaço de três temporadas. 

Infelizmente, ele não conseguiu assegurar pontos com as equipas Aguri, Techeetah e NIO, e o seu melhor resultado foi um 11º lugar quando representava a Aguri.

3. Fórmula E na Ásia

Ao todo já houve nove corridas de Fórmula E decorridas na Ásia até hoje: quatro na cidade de Hong Kong, duas na China e na Malásia, e uma na Arábia Saudita.

2. Audi lidera o caminho

Com seis pódios obtidos no continente Asiático, a equipa da Audi Sport lidera o caminho para Sanya, seguido de perto pela Envision Virgin Racing e pela Mahindra Racing ambas com cinco pódios.

1. Conexões chinesas

A equipa chinesa DS Techeetah nunca ganhou um grande prémio na Ásia, mas regista dois segundos lugares, os melhores resultados no continente até hoje. 

Andre Lotterer andou perto de levar para casa uma vitória para a equipa em Hong Kong, mas que afinal não se concretizou, e está disposto a impressionar em “casa”. 

Para a NIO, o 6º lugar continua sendo o melhor resultado na Ásia, o que a equipa conseguiu por duas vezes - uma em Pequim (2ª Temporada) e outra em Hong Kong (4ª Temporada), ambas pilotadas por Oliver Turvey. 

A Envision Virgin Racing chega à China com o dono da equipe chinesa Envision Group. A equipa vai procurar consolidar a sua posições na liderança do piloto e da equipe em direção a Sanya. A equipa de Envision conquistou cinco pódios na Ásia, incluindo duas vitórias.

>

autonews.pt @ 21-3-2019 19:09:17