O renascimento da Lancia

Em 2024 com o novo Lancia Ypsilon

O plano a dez anos da Lancia terá início em 2024 com o novo Lancia Ypsilon, modelo que terá cerca de quatro metros de comprimento, posicionando-se no segmento B, e será lançado com um propulsor 100% eletrificado. Em 2026 chegará o novo porta-estandarte, com 4,6 metros de comprimento, que permitirá à marca entrar no maior segmento da Europa. 

autonews.pt @ 23-5-2022 16:46:40

O ano de 2028 será o do novo Delta, com 4,4 metros de comprimento, um automóvel esculpido e musculado, com linhas geométricas, que atrairá os entusiastas do automóvel em toda a Europa.

Estes três novos modelos permitirão abranger 50% do mercado e terão como dever contribuir para a melhoria da performance da Stellantis nos segmentos premium e de luxo, tal como estabelecido no plano estratégico "Dare Forward 2030" da Stellantis.

Um plano a dez anos com uma clara estratégia de eletrificação define que, a partir de 2026, a marca apenas irá lançar modelos 100% elétricos e, a partir de 2028, apenas venderá modelos 100% elétricos. Uma grande dedicação ao processo de eletrificação, mas não só.

Em complemento, uma ampla utilização de materiais inovadores fará da Lancia a marca da Stellantis com a maior percentagem de utilização de material reciclado, com 50% de superfícies táteis feitas a partir de materiais ecossustentáveis, a fim de contribuir para a construção de um mundo melhor, para as gerações futuras.

Dentro dos novos automóveis, os clientes Lancia serão recebidos com um estilo de elegância tipicamente italiano. Inspirados nos materiais exclusivos dos seus veículos icónicos do passado, como o Gamma, Thema e Flavia, os veículos Lancia da próxima geração irão proporcionar um ambiente confortável com tecnologias simples e intuitivas a bordo, sempre de acordo com o seu ADN. A S.A.L.A. - Sound Air Light Augmented ("sala" significa, em italiano, sala de estar), apresentar-se-á como uma interface virtual minimalista e inteligente, que dará ao cliente o controlo total do habitáculo do seu automóvel, desde o sistema de som até ao ar condicionado e iluminação, através de um único comando.

Foram três os critérios que levaram à seleção dos países. O primeiro é o amor e a paixão pelo conceito "Made in Italy", com a Espanha, Bélgica e França a liderar o caminho.

O segundo é a relevância das vendas online, com os Países Baixos e a Alemanha na pole-position.

O terceiro é a dimensão do segmento B premium, com todos estes países a ocuparem os cinco primeiros lugares. Estes cinco mercados representam o primeiro passo no processo de internacionalização de uma marca que estará presente em 60 grandes cidades europeias através de uma rede de 100 concessionários, com 50% das suas vendas a serem feitas em ambiente online.

autonews.pt @ 23-5-2022 16:46:40


Clique aqui para ver mais sobre: Auto News, Mercado Automóvel e Novidades