1400 cavalos: o protótipo eléctrico da Ford

Mustang Mach-E 1400 elevar a competição a novos patamares

Potência máxima de 1.400 cv, obtida em modo 100 por cento eléctrico. Missão cumprida: a Ford apresenta o Mustang Mach-E 1400, um foguete da estrada 100 por centro eléctrico, demonstrativo do quanto se pode alcançar em termos de performance, sem recurso a uma única gota de combustível fóssil.

autonews.pt @ 27-7-2020 11:37:43

Surgindo na sequência do Mustang Cobra Jet 1400, proposta igualmente 100 por cento eléctrica, de 1.400 cavalos de potência (1.419 CV), apresentada há uns meses, este Mustang Mach-E é único, fruto dos sete motores eléctricos que o equipam, bem como da elevada downforce associada, mostrando-se pronto para entrar em competição, em circuito, nas retas de drag Racing ou em acções do tipo gincana, ou ainda em qualquer lugar onde possa demonstrar como a propulsão eléctrica permite explorar a extrema performance Mustang. Assista aqui ao protótipo 100 por cento elétrico em acção.

Desenvolvido com a colaboração da RTR, tendo como base de partida um Mustang Mach-E GT branco, este protótipo pretende, também ele, alcançar o mesmo patamar de potência máxima na ordem dos 1.400 CV (1.419 CV). O chassis e a mecânica operam em conjunto, permitindo inúmeras configurações, inigualáveis em qualquer outro veículo.

“É chegado o momento perfeito para aproveitar a tecnologia elétrica, aprender com ela e aplicá-la ao nosso portfólio de produtos”, afirmou Ron Heiser, Engenheiro-Chefe do Programa Mustang Mach-E. “O Mustang Mach-E vai ser divertido de conduzir, tal como acontece com todos os restantes Mustang que o precederam, mas o Mustang Mach-E 1400 será completamente insano, graças aos esforços da Ford Performance e da RTR”.


O Mustang Mach-E 1400 é o resultado de mais de 10.000 horas de colaboração entre a Ford Performance and RTR, com o objetivo de se alcançar uma ponte entre o que um veículo eléctrico pode, de facto, fazer, e o que os respetivos clientes tendem a acreditar que consegue.

“Estar ao volante deste carro mudou completamente a minha perspectiva sobre o que podem atingir os conceitos de potência e binário”, afirmou Vaughn Gittin Jr., fundador da RTR Vehicles, Campeão de motorsport e profissional da diversão ao volante. “Esta experiência não se compara com nada que já se tenha imaginado, exceto, talvez, uma montanha-russa magnética”.

O Mustang Mach-E 1400 tomou forma sem seguir quaisquer regras. As equipas de design da Ford e da RTR recorreram a muitas das mesmas ferramentas que a Ford utiliza nos seus modelos de competição e programas de produção. A aerodinâmica foi otimizada em termos de forma e localização, focada em condutas de arrefecimento, splitter frontal, difusores e asa traseira.

O Mustang Mach-E 1400 integra um total de sete motores, mais cinco do que o Mustang Mach- E GT. Três estão ligados ao diferencial dianteiro e quatro ao diferencial traseiro, encontrando- se sobrepostos, recorrendo-se a um único eixo de transmissão para fazer a ligação aos diferenciais, solução que permite múltiplas afinações, que permitem configurar a viatura para qualquer tipo de condução, do drifting até às corridas de alta velocidade em circuito.

“O desafio era controlar os níveis extremos de potência gerados pelos sete motores”, comentou Mark Rushbrook, Diretor de Motorsport da Ford Performance. “O Mustang Mach-E 1400 é uma vitrina da arte do que é possível obter de um veículo eléctrico”.

O chassis e a mecânica foram configurados de modo a permitir que a equipa investigasse os diferentes layouts e os seus efeitos nos consumos e performance da energia, incluindo os três tipos de tracção, traseira, integral e dianteira. O set-up para Drift e Track têm afinações completamente diferentes à frente, integrando braços de controlo e mudanças de direcção para permitir ângulos de condução extremos, em drifting. A entrega da energia pode ser dividida uniformemente entre a frente e a traseira do modelo, ou a 100 por cento para um lado ou para o outro. O downforce está desenvolvido para suportar mais de 1.000 kg de carga, a uma velocidade de 257 km/h.

A bateria de 56,8 kWh (instalada) é composta por bolsas de células de cobalto de níquel manganês para uma ultraelevada performance e elevadas taxas de descarga. O sistema da bateria foi projetado para ser arrefecido durante as operações de carregamento, recorrendo- se a um refrigerante dieléctrico, diminuindo o tempo necessário entre processos.

Integra um booster de travagem electrónica para permitir sequenciais travagens regenerativas, em combinação com um sistema ABS e outro de controlo de estabilidade, para otimizar o sistema de travagem. O Mustang Mach-E 1400 está equipado com travões BremboTM, como os modelos de competição Mustang GT4, bem como com um sistema hidráulico de travão de mão, desenvolvido tendo em mente o drifting, integrado com os controlos da mecânica, com capacidade de desligar a energia dos motores traseiros.

Prevista está a estreia do Mustang Mach-E 1400 numa prova da série norte-americana NASCAR como teste adicional para o desenvolvimento de novos materiais. O capô é feito de fibras compósitas orgânicas, alternativa de baixo peso à tradicional fibra de carbono que reveste o restante veículo.

A Ford está a investir mais de 11.500 milhões de dólares, a nível mundial, no domínio dos veículos eléctricos, estando o seu primeiro modelo global – o Mustang Mach-E – disponível para encomenda em Portugal a partir do início do próximo ano. A entrega das primeiras unidades Mustang Mach-E 100 por centro eléctricos aos clientes europeus está agendada para o início do próximo ano.

autonews.pt @ 27-7-2020 11:37:43

Galeria de fotos


Clique aqui para ver mais sobre: Auto News, Mercado Automóvel e Novidades