Início da produção do Porsche Taycan

Fábrica construída em 48 meses

a 48 meses, a Porsche abre as portas das novas instalações de produção para o seu primeiro automóvel desportivo elétrico, em Zuffenhausen. “A nova fábrica reflete a tradição da marca e envia um sinal claro sobre o futuro da Porsche,” afirma Albrecht Reimold, Membro do Conselho Executivo.

autonews.pt @ 9-9-2019 13:01:38

A produção dos primeiros veículos para clientes inciou, tal como agendado, no dia 9 de setembro de 2019. A montagem terá lugar numa “fábrica do futuro” – flexível, conectada e que utiliza tecnologia de produção 4.0. É um passo em direção à “Fábrica Impacto Zero” sem impactos negativos no ambiente: a produção do Porsche Taycan com o conjunto motriz de zero emissões em Zuffenhausen leva a que esta fábrica seja neutra em CO2.

Ao utilizarem eletricidade a partir de fontes renováveis e biogás para gerar calor, os novos edifícios de produção estão desenhados para serem extremamente eficientes em termos energéticos. Outros exemplos surgem pelos veículos de logística movidos a eletricidade, pela utilização do calor desperdiçado na fábrica de pintura, pela florestação de algumas áreas do telhado e pela contínua aproximação a outras potenciais formas de poupança de recursos.

O projeto de construção incluiu vários projetos individuais, cada qual com um âmbito específico. O resultado foi uma fábrica para a carroçaria, uma linha de produção para a pintura, uma fábrica para a produção dos motores elétricos e componentes, uma secção para a montagem e ligação da tecnologia de transporte.

Foram utilizados um total de 35.000 toneladas de aço para a nova fábrica – tanto como 140.000 carroçarias Coupé da geração 991 do 911. A área total dos edifícios é de cerca de 170.000 metros quadrados.

Início da construção no final de 2015


A resposta positiva à apresentação do concept Mission E num salão automóvel, em setembro de 2015, marcou o início do maior projeto de construção desde que o complexo de Zuffenhausen foi construído pela primeira vez. No mesmo ano, a cerimónia de início da construção teve lugar no espaço para produção da carroçaria, onde serão construídas as resistentes e leves carroçarias do Taycan e da atual oitava geração do 911.

Em maio de 2016, os antigos edifícios desapareceram para criar espaço para a nova zona de pintura e para o edifício para a montagem. “Tivemos vários requisitos de sustentabilidade impostos pela cidade de Estugarda,” afirma Jürgen King, responsável de Gestão Energética na Porsche, “e a Porsche alargou-os. Por exemplo, processámos os materiais das paredes demolidas no local e reutilizámo-los para os novos edifícios.”

A preparação para os trabalhos de construção necessitou de 21 projetos preliminares individuais e a recolocação de mais de 5.000 funcionários. Isto também incluiu a escavação para o edifício de montagem, localizado numa encosta: dado que a sua altura está limitada ao 38 metros para não prejudicar o fluxo de ar fresco de norte para o centro da cidade de Estugarda, tivemos de descer 25 metros abaixo do solo. Foram movimentados 240.000 metros cúbicos de terra com este propósito.

Uma nova fábrica dentro de uma fábrica

 “Construímos uma fábrica dentro de uma fábrica – no meio da cidade e perto dos nossos vizinhos, nos espaços mais confinados, no tempo mais reduzido possível e sem perturbar a produção dos automóveis desportivos, a decorrer em toda a sua capacidade. A fábrica ficou terminada dentro do prazo e sem quaisquer contrariedades,” afirma Albrecht Reimold. “Isto foi possível devido a um planeamento meticuloso e a uma excelente equipa.”

Um total de 130 empresas e fornecedores fez parte da equipa. Uma das peças principais da logística foi coordenar o tráfego no local de construção sem prejudicar o significativo fluxo regular da fábrica. “O diálogo de perto com os nossos vizinhos foi também crucial,” afirma Reimold. “Mantivemo-los atualizados sobre os desenvolvimentos durante todo o curso do projeto.”

Mais alguns dados: foram emitidos mais de 10.000 passes de acesso ao local de construção, foram colocados 530 contentores, elevados três quilómetros de vedações e foram utilizados 35 quilómetros de cabos, incluindo alimentação para 1.000 luminárias distribuídas pelos locais de construção. Foram construídos quatro quilómetros de novas estradas dentro da área da fábrica.

autonews.pt @ 9-9-2019 13:01:38