Portugal foi dos países da UE que mais reduziu mortos na estrada

Entre 2010 e 2019, mas ainda acima da média da União

Dados apresentados num relatório publicado pelo Conselho Europeu de Segurança nos Transportes mostram que objetivo definido até 2020 não será alcançado

autonews.pt @ 23-6-2020 11:58:08

Bruxelas - Portugal, juntamente com a Grécia e os Estados Bálticos, foram os países com melhor desempenho na UE, de acordo com o novo relatório sobre os progressos realizados na redução de mortes nas estradas na Europa desde 2010, publicado pelo Conselho Europeu de Segurança nos Transportes (ETSC).

A Estónia receberá o prémio ETSC Road Safety Performance Index (PIN) deste ano num evento on-line às 11h CEST de hoje. Este Estado do Báltico tem agora um nível de mortalidade nas estradas (mortes nas estradas por milhão de habitantes) comparável à Holanda - um feito notável e um reflexo de investimentos significativos e liderança estratégica em segurança rodoviária ao longo de vários anos.

Quanto a Portugal, embora surja em destaque pela redução no número de mortos durante este período (2010-2019), a realidade nacional ainda se mantém preocupante, com os números de vítimas mortais acima da média europeia.

 José Miguel Trigoso, presidente do conselho de direção da PRP, analisa:

"Relativamente a Portugal, a situação é particularmente grave no que respeita à sinistralidade dentro das localidades, pelo que as prioridades devem ser concentradas nas políticas a implementar direcionadas à redução do risco nas áreas urbanas. Proteção aos utentes mais vulneráveis e gestão das velocidades adequadas às áreas urbanas são condições determinantes para a redução sustentável da sinistralidade."

A PRP defende ainda que "igualmente prioritário deve ser o combate à condução sob a influência do álcool (e outras drogas) bem como à distração proporcionada pela utilização dos “smartphones”.

Este relatório mostra que dois dos líderes tradicionais da Europa em segurança rodoviária: a Holanda e o Reino Unido, embora se mantenham relativamente seguros quando comparados à mortalidade rodoviária, tiveram mais mortes nas estradas em 2019 do que em 2010.

França, Suécia e Alemanha também mostraram um dececionante progresso nos últimos nove anos, com reduções modestas nas mortes. A Bulgária e a Roménia mantêm os piores desempenhos da Europa em termos de sinistralidade rodoviária e também apresentaram reduções abaixo da média nos últimos anos.

A UE e os seus Estados-Membros acordaram a meta de reduzir para metade as mortes nas estradas até 2020. Com ainda um ano até que os dados completos de 2020 estejam disponíveis, a meta quase certamente não será atingida. É provável que esse seja o caso, mesmo considerando a queda significativa no número de vítimas mortais que ocorreu em vários países nos últimos meses como resultado das políticas de confinamento do Covid-19.

Antonio Avenoso, diretor executivo do Conselho Europeu de Segurança em Transportes, comentou que “...embora o progresso na Europa tenha dececionado nos últimos nove anos, alguns países passaram silenciosamente por uma revolução na segurança rodoviária. Temos o prazer de premiar a Estónia este ano pelo seu progresso notável, após a vitória da Irlanda em 2019. "

É provável que a segurança rodoviária na UE aumente na próxima década, graças à nova legislação sobre padrões mínimos de segurança nos veículos e infraestrutura acordada no ano passado.

Mas muito dependerá dos padrões técnicos detalhados para as novas leis, que estão a ser elaborados atualmente. O ETSC está particularmente preocupado com os requisitos da tecnologia ISA (Intelligent Speed Assistance) para carros novos e com os padrões de "visão direta" (para melhorar a visibilidade à volta do veículo para os condutores) dos novos veículos pesados.

autonews.pt @ 23-6-2020 11:58:08


Clique aqui para ver mais sobre: Sabia que, Curiosidades sobre Carros / Automóveis