Fórmula E: “Três lições aprendidas”

A BMW faz o seu balanço

A equipe BMW i Andretti Motorsport está a disputar a sua primeira temporada no campeonato ABB FIA Formula E. Os engenheiros ganham mais experiência em cada fim de semana de corrida e incorporam suas novas descobertas no desenvolvimento do BMW iFE.18 e na sua preparação para as próximas corridas.

autonews.pt @ 22-4-2019 12:27:51

Fazendo um balanço habitual e de grande profissionalismo para todos os fãs da Fórmula, a BMW i Andretti Motorsport partilhou as suas habituais “3 lições após a corrida”. Desta vez para o grande prémio de Roma (ITA).

1. A ultrapassagem é cada vez mais difícil, mesmo em pistas mais largas

Não surpreende que as ultrapassagens sejam difíceis nos circuitos de rua que recebem as corridas de Fórmula E. No entanto, vimos em Roma que, mesmo numa pista relativamente larga, só é possível passar outros carros correndo grandes riscos - mesmo com o ATTACK MODE e o FANBOOST.

Isso é mais uma confirmação de quão importante é a qualificação. Uma boa posição na grelha continua a ser a chave para um bom resultado de corrida e continuará a ser o foco nas próximas corridas em Paris (FRA) e Mónaco (MON).


2. A gestão de energia foi ainda mais importante do que o esperado

A eficiência da tecnologia de motorização da Fórmula E - um dos pontos fortes do motor BMW i - provou ser ainda mais importante em Roma do que os engenheiros da BMW i Andretti Motorsport esperavam. Praticamente todos os carros caíram para apenas um por cento da energia restante na última volta da corrida.

Isso levou os líderes a desacelerar e a monitorar o tempo restante da corrida para evitar a necessidade de completar outra volta, onde já poderiam não ter energia.

3. Uma pista que desafiou a estrutura dos carros da Fórmula E

Em termos de robustez, o circuito de Roma é o maior desafio da temporada de carros da Fórmula E. Tal como previsto pelos engenheiros da BMW i Andretti Motorsport, a pista era muito irregular, com muitos solavancos, tornando-a muito exigente para o chassi e a unidade de potência.

E os carros voavam acima da pista numa dado momento. Enquanto Alexander Sims (GBR) lutava com problemas técnicos na qualificação, o BMW iFE.18 de António Félix da Costa (POR) resistiu ao stress.

autonews.pt @ 22-4-2019 12:27:51