Alumínio leve proporciona tecnologia de ponta ao novo Qashqai

Marca aposta na reciclagem e produção de alumínio

O novo Qashqai será o primeiro modelo da Nissan construído na Europa a utilizar um número significativo de painéis fabricados com alumínio leve. O capô, as portas e os guarda-lamas dianteiros são estampados em liga de alumínio, o que torna a carroçaria do Nissan Qashqai 60kg mais leve face à versão anterior. Esta novidade melhora consumos e emissões e ajuda a acomodar mais tecnologia, incluindo o grupo motopropulsor eletrificado do Qashqai.

autonews.pt @ 2-6-2021 12:27:00

Um investimento de 52 milhões de libras (aproximadamente 63 milhões de euros) na produção e tratamento do alumínio leve na fábrica da Nissan em Sunderland, no Reino Unido, inclui uma 2ª linha de prensas de grandes dimensões que foi lançada no ano passado e o "ciclone", uma instalação de reciclagem que projeta e cisalha sucata de alumínio a 150km/h e tem capacidade para processar mais de sete toneladas de metal por hora, garantindo menos desperdício e um processo de produção mais ecológico.

À medida que os capots e as portas são estampados até chegarem à forma desejada, o material de sucata é triturado e extraído, mantendo as categorias de alumínio separadas. A separação assegura que a Nissan pode entregar sucata de alta qualidade aos fornecedores. Os fornecedores transformam a sucata de alumínio em folhas de liga de alumínio e voltam a entregá-las à Nissan para utilização na produção.

Este sistema de reciclagem "em circuito fechado" recupera sucata de alumínio, reduzindo os resíduos e as emissões de CO2. Tal contribui para o objetivo traçado pela Nissan de alcançar a neutralidade carbónica em todas as operações da empresa e no ciclo de vida dos seus produtos até 2050.

Alan Johnson, vice-presidente de Produção na Nissan Sunderland, explicou: «Continuamos a procurar formas de tornar os nossos automóveis e o nosso processo de produção mais sustentáveis e a utilização de alumínio leve no novo Qashqai é um excelente exemplo. Melhorar a eficiência e a sustentabilidade das nossas operações de produção em Sunderland desempenhará um papel fundamental no cumprimento do compromisso da empresa em prol da neutralidade carbónica».

A reciclagem de sucata de alumínio poupa mais de 90% da energia necessária para criar uma quantidade comparável a partir de matérias-primas.

Como parte do esforço da Nissan para alcançar a neutralidade carbónica, até ao início de 2030 todos as novas gamas de automóveis Nissan comercializadas nos mercados-chave globais serão eletrificados.

A Nissan anunciou também recentemente planos para uma grande expansão da sua produção de energia renovável em Sunderland, com uma proposta de extensão da unidade de produção de energia solar de 20MW.

Se aprovada, a extensão de 37.000 painéis permitirá que 20% da energia consumida na fábrica seja proveniente de energias renováveis produzidas no local, o suficiente para construir cada um dos Nissan LEAF de emissões zero vendidos na Europa.

autonews.pt @ 2-6-2021 12:27:00


Clique aqui para ver mais sobre: Auto News, Mercado Automóvel e Novidades