Hidrogénio na Peugeot, Citroën e Opel

Célula de combustível nas comerciais

O Grupo Stellantis anunciou que vai comercializar em breve veículos Peugeot Expert, Citroën Jumpy e Opel Vivaro movidos a hidrogénio. Os veículos estão a ser desenvolvidos e produzidos na fábrica da Opel de Russelsheim na Alemanha.

autonews.pt @ 7-4-2021 18:23:10

Estes veículos serão disponibilizados em dois comprimentos e terão uma capacidade e volume de carga semelhante à das versões tradicionais de motor de combustão. As restantes variantes seguir-se-ão numa data posterior.

A exemplo dos veículos a hidrogénio mais recentes, como o Toyota Mirai, estes furgões serão equipados com uma célula de combustível. Este tipo de sistemas utiliza hidrogénio para gerar electricidade, que será enviada para uma bateria de iões de lítio que por sua vez alimenta um motor eléctrico aplicado no eixo dianteiro.

Mas as carrinhas Stellantis também terão a especificidade de serem híbridos recarregáveis uma vez que a sua bateria também pode ser recarregada a partir da rede eléctrica. A exemplo do dispositivo que equipa a Mercedes GLC F-Cell.

Encher o tanque em 3 minutos para 400 km de autonomia


A tecnologia utilizada pela Stellantis é desenvolvida pela Faurecia e Symbio, uma empresa comum igualmente controlada pela Faurecia e Michelin.

O grupo franco-italiano-americano diz ter optado por uma solução intermédia em termos de desempenho. Os três tanques colocados no veículo conterão 4,4 kg de hidrogénio a uma pressão de 700 bar, a célula de combustível desenvolve 45 kW, a bateria terá uma capacidade de 10,5 kWh, e o motor desenvolverá 136 hp (82 hp em modo "eco") para um binário máximo  de 260 Nm.

A Stellantis prevê um tempo de aceleração de 0-100 km/h de 15 segundos, uma velocidade máxima de 130 km/h e um alcance de 400 km no ciclo WLTP. Graças à sua configuração "plug-in", a bateria poderá percorrer 50 km sem utilizar hidrogénio, de acordo com Stellantis, se não houver uma bomba de H2 por perto. A carga completa desta bateria exigirá 1 hora para ficar completa admitindo uma potência máxima de 11 kW no carregador elétrico. Um longo período de tempo para percursos de apenas 50 km, sendo quem o enchimento com hidrogénio demorará apenas 3 minutos.

Veículos comerciais o nicho para o hidrogénio ?


Enquanto os decisores políticos parecem querer que os motores 100% elétricos sejam o próximo padrão no mercado dos automóveis de passageiros, o hidrogénio poderia seguir um caminho paralelo e desenvolver-se no segmento dos veículos comerciais e dos veículos pesados de mercadorias.

Emitindo apenas vapor de água, este tipo de motor eletrificado oferece uma gama comparável à dos veículos de combustão interna e requer menos de 5 minutos para recarregar com combustível.

A Stellantis planeia atrair novos clientes empresariais, oferecendo-lhes uma frota de veículos, bem como uma estação de recarga, para que a oferta seja consistente. Há ainda a questão do custo adicional desta tecnologia, que não deve ser negligenciável.

Uma questão que também se coloca para uma possível adoção um dia desta tecnologia para automóveis particulares, sem esquecer também a falta de infraestruturas para abastecer de hidrogénio.

autonews.pt @ 7-4-2021 18:23:10


Clique aqui para ver mais sobre: Auto News, Mercado Automóvel e Novidades