Do Peugeot VLV ao novo Peugeot e-2008

Uma saga de uma revolução elétrica

Utilizada por alguns fabricantes nos primórdios do automóvel, mas rapidamente abandonada em prol do petróleo, a propulsão elétrica foi estudada pela PEUGEOT já em 1902 para adoção em veículos de entregas. Foram feitos alguns exemplares, num projeto que foi, entretanto, abandonado, mas a PEUGEOT nunca deixou de estar atenta...

autonews.pt @ 21-7-2020 16:04:37

Comercializado em 1941, o primeiro veículo elétrico PEUGEOT chamava-se VLV, acrónimo para “Véhicule Léger de Ville” (“Veículo Ligeiro de Cidade”). Durante a 2ª Guerra Mundial, o racionamento da gasolina incentivou a procura de fontes de energia alternativas, tendo a Peugeot sido, então, o único grande fabricante automóvel a interessar-se por esse modo de propulsão. O VLV foi construído em Paris entre junho de 1941 e fevereiro de 1943, tendo sido produzidos 377 exemplares.

Mantendo-se sempre em vigilância tecnológica, a PEUGEOT uniu-se à Alsthom e à EDF (Electricité de France) nos anos ‘70 e ’80, para poder disponibilizar a propulsão elétrica nos protótipos PEUGEOT 104 (4 coupés e 3 furgões), a que se seguiram os comerciais PEUGEOT J5 e J9. Em 1983 teria início um novo programa em torno do PEUGEOT 205, fruto de uma colaboração entre a PSA e a SAFT (baterias).

O 205 iniciou o denominado “programa de série” que haveria de ter continuidade no PEUGEOT 106, numa experiência única, de grande escala: disponibilizar aos clientes, através de um sistema de self-service, uma frota de PEUGEOT 106 Eléctrique. Nasceu assim, em dezembro de 1993, a operação “50 Veículos Elétricos em La Rochelle”.


Comercializado em 1941, o primeiro veículo elétrico PEUGEOT chamava-se VLV, acrónimo para “Véhicule Léger de Ville” (“Veículo Ligeiro de Cidade”). Durante a 2ª Guerra Mundial, o racionamento da gasolina incentivou a procura de fontes de energia alternativas, tendo a Peugeot sido, então, o único grande fabricante automóvel a interessar-se por esse modo de propulsão. O VLV foi construído em Paris entre junho de 1941 e fevereiro de 1943, tendo sido produzidos 377 exemplares.

Mantendo-se sempre em vigilância tecnológica, a PEUGEOT uniu-se à Alsthom e à EDF (Electricité de France) nos anos ‘70 e ’80, para poder disponibilizar a propulsão elétrica nos protótipos PEUGEOT 104 (4 coupés e 3 furgões), a que se seguiram os comerciais PEUGEOT J5 e J9. Em 1983 teria início um novo programa em torno do PEUGEOT 205, fruto de uma colaboração entre a PSA e a SAFT (baterias).

O 205 iniciou o denominado “programa de série” que haveria de ter continuidade no PEUGEOT 106, numa experiência única, de grande escala: disponibilizar aos clientes, através de um sistema de self-service, uma frota de PEUGEOT 106 Eléctrique. Nasceu assim, em dezembro de 1993, a operação “50 Veículos Elétricos em La Rochelle”.

autonews.pt @ 21-7-2020 16:04:37

Galeria de fotos


Clique aqui para ver mais sobre: Auto News, Mercado Automóvel e Novidades