Finais mundiais Ferrari - Pirelli mostra a evolução dos pneus

Competições GT

Em exibição todos os pneus concebidos especificamente para a Ferrari em Monza, sede do evento mais importante do ano para o construtor do  cavallino rampante.

autonews.pt @ 6-11-2018 17:54:29

A historia da Ferrari Challenge, principal competição monomarca da firma Italiana, conta já com 26 anos e  incluem seis dos modelos automóveis mais importantes concebidos em Maranello, com as suas respetivas variantes de competição e outros tantos pneus específicos.

A Pirelli conhece  bem este território, assumindo o fornecimento exclusivo de pneus desde o inicio do campeonato.  Este facto reperesenta uma oportunidade única para estudar novos conceitos em condições extremas – tal como acontece nas competições automóveis, e nesta ocasião acrescentando à equação os gentleman drivers, embora baseados em modelos de estrada com as mesmas características e comportamento dinâmico.

A Ferrari Challenge nasceu em 1993 e reuniu desde logo mais de um milhar de participantes. O volume de pneus utilizado é simplesmente incalculável. E não apenas pela quantidade de corridas disputadas e pilotos inscritos, mas devido à expansão geográfica do campeonato que cresceu da Europa para estabelecer-se na Ásia e Estados Unidos. Em suma, abriu-se  um importante mundo de pilotos dispostos a porem-se à prova diante de um Ferrari com pneus Pirelli.


Automóveis e pneus: a história da Ferrari Challenge

O protagonista do campeonato foi o Ferrari 348 Challenge. Derivava dos 348 TB e TS de 1989, e montava a mecânica V8 de 3,5 litros com 320 CV. Em comparação com a unidade de produção, o 348 Challenge não contava com um grande número de modificações, mas equipava com pneus “Slicks” especificamente desenvolvidos pela Pirelli. Este primeiro protagonista da Challenge equipava com pneus de 17 polegadas com medidas diferentes nos dois eixos.

As borrachas conservavam uma importante vinculação com os seus homólogos de estrada, por isso a Pirelli utilizou os mesmos moldes que o P Zero equipado nos 348 TB e TS, ainda com construção e compostos específicos.

O 348 disputou as suas ultimas corridas em 1996 com o novo 355 Challenge. O Segundo protagonista da taça monomarca Ferrari também descende do seu equivalente de estrada, herdando em primeiro lugar, o seu motor capaz de disponibilizar 380 CV. Contudo, os requisitos de segurança e o uso de pneus Pirelli específicos tornaram-no bastante diferente. A marca do P Longo incorporava pela primeira vez pneus de 18 polegadas, uma medida que permanecia inalterável há mais de uma década.

No ano 2000 chegava a estreia do terceiro protagonista da Ferrari Chalenge: O 360 Challenge, baseado no 360 Modena. A nova unidade igualava em potencia ao modelo do que derivava (400 CV), mas com menos peso. O 360 Challenge  acrescentaria grandes modificações no seu segundo ano, começando por um incremento de potencia de 15 cv. Esta exigência também se estendeu aos pneus, mas os Pirelli nascidos para o 355 seguiram resistindo sem problemas para os carros e pilotos, o que significou que era apenas necessário adaptar as medidas e os compostos.

O 430 Challenge marcou um antes e depois a história do evento. Embora com os mesmos 490 CV do modelo de estrada, o seu chassis contava  com algumas especificidades baseadas na aprendizagem  da Ferrari na Fórmula 1. Por exemplo, foi o primeiro modelo GT de competição da marca a incorporar travões Carbono-Cerâmicos, o que exigiu importantes modificações  no desenho dos pneus. Em consequência, chegaram pneus de 19 polegadas, tanto Slicks como pneus para chuva, estes últimos uns verdadeiros  “Full Wet”.


Em 2010, o aclamado Ferrari 458 Itália converteu-se no modelo base para o Challenge, levando para a pista os mesmos 570CV do seu homólogo de produção, mas com menos 100 kg, uns mapas de motor específicos e escape de competição. Também possuía um novo diferencial traseiro eletrónico que adaptava o seu trabalho aos pneus. Assim, a Pirelli adaptou as suas dimensões e composto, mantendo o mesmo diâmetro de jante. 

O motor turboalimentado chegou ao Challenge em 2016 pela mão do 488 Challenge, convertendo-se na primeira mecânica de este tipo na história do campeonato. O novo modelo representava um acréscimo de 100 CV em comparação com o 458, o que permitia baixar o tempo por volta no circuito de Fiorano, pista de testes privada da Ferrari, em quase um segundo. A Pirelli desenvolveu novas medidas para uma perfeita adaptação a este acréscimo de potência no carro.

Theo Mayer, diretor do programa Pirelli na Ferrari Challenge, comentou: “Este campeonato significa uma excelente oportunidade de trabalho em conjunto com a Ferrari. O objetivo é sempre maximizar as prestações, utilizando as mais recentes tecnologias da Pirelli no mundo da competição. Com isso, é possível desenvolver uns pneus melhores para qualquer condição. No nosso 26º ano de colaboração, o nosso novo objetivo é alcançar, no mínimo, meio século juntos”.  

autonews.pt @ 6-11-2018 17:54:29

Galeria de fotos