Polícia pode ter usado o recurso Autopilot da Tesla para parar o carro

Alegadamente o condutor estaria a dormir

A Polícia Rodoviária de Redwood City, na Califórnia, parou um Tesla Model 3 que  suspeitavam que estaria em modo de piloto “automático”, com um condutor aparentemente a dormir ao volante. O alegado incidente ocorreu na última sexta-feira de novembro, às 3h37 da manhã, quando os agentes observaram um carro a circular a 100 km / h na estrada 101 com um condutor que parecia estar a dormir.

autonews.pt @ 4-12-2018 16:34:03

Depois de muitos sinais de luzes e da sirene para tentar acordar o condutor, os agentes  aplicaram uma estratégia indireta baseada na sua suposição de que o Tesla Model 3 estava a usar o Autopilot do carro. De acordo com o relatório do incidente do CHP, dois carros da polícia colocaram-se à frente e atrás do Tesla para fazer com que o carro parasse gradualmente, isto após um acompanhamento de 11 quilómetros. 

Uma comunicação oficial da polícia de Redwood City na Califórnia informava que: “Não podemos confirmar neste momento se o recurso “driver assist” estava ativo, mas considerando a capacidade do veículo de desacelerar até parar quando [o condutor] estava aparentemente a dormir, faz supor que o recurso“ driver assist ” estaria ativo naquele momento. ”

É difícil determinar se o piloto automático estava realmente ativado no momento, pois o recurso proporcionado no auto pilot exige que os condutores mantenham um controle constante no volante, caso contrário avisa o condutor repetidamente e toma a iniciativa de reduzir gradualmente a velocidade até se imobilizar na berma da via. 

Também é possível que este proprietário deste Tesla 3 tenha outro recurso instalado, como o Traffic Aware Cruise Control, o qual faz a gestão da velocidade, neste caso reagindo perante o carro da polícia que circulava à frente.

Dentro dos limites legais, a Tesla avisa que o auto pilot e outros recursos de condução assitida só devem ser usados em estrada com segurança e ainda exige que o condutor permaneça constantemente alerta e ativo ao volante, embora alguns condutores abusem destes sistemas de assistência e os interpretem com “condução autónoma”.

Naturalmente a história acaba menos bem para o condutor, já que Alexander Samek foi detido para ser responsabilizado pelo tipo de situação em que se encontrava. 

autonews.pt @ 4-12-2018 16:34:03