Continental foca a sua unidade de motorização para os veículos elétricos

E cria nova empresa

A Continental está a colocar a sua atenção no  futuro elétrico da mobilidade. Esta alteração de rumo deve ao estreitar de metas políticas, que estão a levar a um mercado em mudança, no qual as futuras tecnologias são determinadas por regulamentações. 

autonews.pt @ 13-8-2019 16:42:25

Andreas Wolf

Andreas Wolf

Para Andreas Wolf, responsável da unidade de motorização da Continental “... os nossos clientes estão recorrendo cada vez mais à eletrificação de motores de combustão por meio de motorizações híbridas, bem como a veículos movidos a bateria. Mantendo o ritmo de nossos clientes e mercados, agora estamos nos concentrando mais rápida e sistematicamente nos nossos pontos fortes e procurando o futuro da mobilidade elétrica com nossa experiência e capacidade de fazer 

A empresa pretende com esta estratégia e outras otimizações graduais do portfólio, pretendemos garantir que o negócio de motorização permaneça financeiramente forte, competitivo e sustentável a longo prazo. “O futuro é claramente elétrico. Estamos convencidos disso ”, comenta Wolf, acrescentando “... os motores clássicos de combustão continuarão a ser usados ​​por muitos anos e, especialmente em combinação com tecnologias híbridas eficientes, contribuirão significativamente para reduzir as emissões ”.

Mudanças nos negócios de sistemas e soluções para motores de combustão

Na perspetiva da empresa os componentes apenas de combustão irão levar a oportunidades seletivas de crescimento no futuro, o que levou a divisão Powertrain da Continental a reduzir o investimento no negócio de componentes hidráulicos.

Esta parte da estratégia refere-se principalmente a injetores e bombas para motores a gasolina e diesel. "Os investimentos em pesquisa e desenvolvimento e na capacidade de produção de inovações estão se tornando menos lucrativos", diz Wolf, explicando o raciocínio por trás dessa decisão. Isto significa que os pedidos existentes serão atendidos, mas os novos pedidos terão um papel cada vez mais marginal.

A Continental não prevê entrar na produção de baterias

Neste contexto, Wolf também indica que a Continental não considerará a possibilidade de entrar na produção de células de bateria de estado sólido no futuro. Até agora, a empresa estava aberta quanto a um potencial investimento nesse sentido. No entanto, Wolf afirma que “Para a Continental o mercado disruptivo não oferece mais nenhuma perspetiva económica atraente para a produção de células de baterias.”

autonews.pt @ 13-8-2019 16:42:25


Clique aqui para ver mais sobre: Carros elétricos - notícias e tecnologia