SEAT - Uma coreografia de 2.000 robots

Por trás do fabrico de um automóvel, a SEAT revela um autêntico bailado. O espetáculo começa às cinco da manhã na secção de carroçarias de Martorell na Catalunha, quando 2.000 robots e 1.700 operários começam a mover-se em uníssono para fabricar a carroçaria de um automóvel em cerca de um minuto. 

autonews.pt @ 15-5-2018 15:50:43

Numa coreografia da Indústria 4.0 nesta fábrica 2.000 robots trabalham sem parar manipulando até 2300 peças diárias num contínuo de 24 horas. Entre as várias especialidades que foram programadas, está a de soldar as diversas partes de carroçaria, montagem de portas de um automóvel e assegurar a geometria da carroçaria com instrumentos precisos de medição.

Os robots mais pequenos medem pouco mais de um metro e os maiores chegam aos seis num mistura de todas as cores, laranja, amarelo, branco e com muitos sensores e pinças de alta precisão. Altamente especializados numa tarefa, a sua maior qualidade comum é a de serem rápidos e versáteis e, de cada vez, podem manipular pesos de 700 kg sempre com supervisão humana.


Neste trabalho orquestrado, uma equipa de 390 pessoas está em permanente controlo das necessidades das instalações e do funcionamento ideal dos robots. Na sala de controlo, é monitorizado em direto o estado das instalações e a coordenação com os restantes trabalhadores.

A maioria dos robots utilizados nesta fabrica têm 6 eixos, uma característica que lhes permite efetuar uma combinação muito ampla de movimentos. Movem-se vertical e horizontalmente sobre calhas e chegam a realizar até 720º entre todos os seus eixos e com uma precisão de até 2 décimas de milímetro: guiados por esta partitura da quarta revolução industrial, os robots não só assumem os trabalhos mais pesados para libertar os seus companheiros de carne e osso, como também têm funções mais sofisticadas. De forma autónoma deslocam peças de um lado para outro durante a produção e também são capazes de soldá-las, aparafusá-las, colá-las ou de medir, com os seus sensores, desvios de até 2 décimas de milímetro antes dos veículos chegarem à linha de montagem.

Para completar a coreografia da Indústria 4.0, o bailado dos robots funde-se com o trabalho dos empregados: a verificação final fica sempre a cargo dos operários. Juntas, pessoas e máquinas, são capazes de fabricar uma carroçaria de automóvel a cada 68 segundos.

autonews.pt @ 15-5-2018 15:50:43